UM AMOR PRA SEMPRE...



TÂNIA R. VOIGT

A Poetisa do Encanto e Magia



MARCA DA POETISA






domingo, 23 de setembro de 2007

CALAMIDADE


CALAMIDADE

Ali naquele cantinho
foi com o melhor jeitinho
depositar com carinho
todos e qualquer bichinho.
Mas olhe esse passarinho...
Por que será o coitadinho
o único a sobrar no ninho?

Faltou o espaço para ele.


Tânia Regina Voigt




Claudete Silveira - 2007-09-23 19:02:22
Lindo e de uma tristeza ímpar!
Bjs!
Claudete

Sonia Delsin - 2007-09-23 09:54:10
Nossa! Que lindinho e tristinho!

Beijos com carinho da Sonia

Saura Izabete de Oliveira - 2007-09-23 09:19:06
Emotivo!

Abraços de luz!

Fernando Antonio Troncoso Roch - 2007-09-23 08:44:50
Simplesmente divino! Simples, claro e objetivo.
Beijos
Nando

Nadja Ramalho - 2007-09-23 07:43:18
É o o espaço dele está dentro de cada um de nós.
Olhando essa imagem, sinto uma tristeza no peito ... uma vontade de enxugar as lágrimas dele e fazê-lo rir, para que ele acredite que o mundo é feito de amor, alguns seres humanos é que ainda não acreditam nisso.
Beijos de Nadja ramalho


Resolução 1024x768 © Copyright 2005-2009 Planeta Literatura

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

AMOR MITOLÓGICO



AMOR MITOLÓGICO



Amar alguém criado por minha ilusão
faz-me padecer sempre, tal uma banida
quando se sente só no meio da multidão.
Desesperada, sofro e me sinto perdida

Não entendo se nunca o vi, porque o desejo
Na verdade, de ti tão pouco, ou nada sei
Como, pergunto então, te amar se não te vejo?
Levaste minha calma, mas é o que sonhei.

Meu delírio, mais que o fogo da paixão,
é o meu amor, meu querer e ilusão, minha vida!
Aquele que já reina aqui em meu coração.

Por isso, imploro a ti, meu querido, meu rei
venha já me encontrar e cura essa ferida

entalhada num peito que ama além da lei.


Tânia Regina Voigt




Saura Izabete de Oliveira - 2007-09-22 21:11:34

Encantador!
Gustavo Drummond - 2007-09-20 22:12:53
A realidade e a utopia se mesclam, em um amor pleno e intenso,
tão bem contado, em seus maravilhosos versos.
Bjs, Dinda; saudade.
Miguel Eduardo Gonçalves - 2007-09-20 19:39:06
Então, pois aí
onde reside a poesia tamanha
inexiste solidão
apenas a hora do recolhimento
que sobrepuja
e inquieta...
Como faz teu poemar
poeta-filósofa!
Miguel-
Veronica de Nazareth - 2007-09-20 15:38:26
Como todos os amores mitológicos, imaginários, desejados e/ou platônicos,
tem um sabor especial...o que, depois, transfere-se para a vida e o viver,
plenamente. Lindo, irmãzinha! Bjs.
Por favor, lê e reinterpreta minha página da homenagem aos gaúchos.
Te deixei recado lá..."agora ficou feia"...rsss...já estava um "esculhambo" só,
pelo tamanho das imagens....rssss
Tânia Mara Camargo - 2007-09-20 15:18:14
Alguém criado por minha imaginação, sei não Xará,
acho que ele tem nome, rsrsrsrsrs, amei!
Claudete Silveira - 2007-09-20 13:48:50
Amor mitológico...real ou imaginação?
Transferimos para nossa imaginação os nossos verdadeiros desejos.
Lindíssimo como sempre.
Bjs!
Claudete

Resolução 1024x768 © Copyright 2005-2009 Planeta Literatura

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

(Rondel) A CASA DOS MEUS SONHOS




A CASA DOS MEUS SONHOS



A casa dos meus sonhos é feita de ilusão
e vive assim, cheia de Amor e solidão
Na casa dos meus sonhos vives a me querer
e o rei Sol nasce sempre para nos aquecer.

Na casa dos meus sonhos nunca vais me esquecer
e para sempre juntinho de mim vais viver.
A casa dos meus sonhos é feita de ilusão
e vive assim, cheia de Amor e solidão

Na casa dos meus sonhos não tem um padecer.
Vive-se na cumplicidade em só o bem fazer
Teu Amor por mim é sincero, imenso, belo e puro
E é em ti que encontro sempre assim, meu porto seguro
A casa dos meus sonhos é feita de ilusão.



Tânia Regina Voigt




Claudete Silveira - 2007-09-20 13:42:55
A casa dos teus sonhos é cheia de poesia e da melhor qualidade...
Belíssimo!
Parabéns!
Bjs!
Claudete

Tânia Mara Camargo - 2007-09-20 11:09:17
Que casa belissíma de tua alma tão inspirada,
adorei fazer uma visita a ela, aplausos!




Bailanoar - 2007-09-20 01:55:48
Em teu porto ancoraria todo meu sentimento e deixaria o coração ali num eterno lual.
Beijos querida

Lourdes Braga Fracalossi - 2007-09-19 21:17:32
Oi amiga!
Estive dentro da casa dos teus
sonhos e vi cada cantinho dela e toda beleza
que descreveste.
Um sonho é algo nosso e ninguém pode tirar sem nossa permissão.
Continue sonhando que está demais de lindo e seja sempre muito feliz (até em sonhos).
Beijo grande

Saura Izabete de Oliveira - 2007-09-19 20:53:20
Linda a casa de seus sonhos!
Grande poetisa!
Abraços de Luz

Saura Izabete de Oliveira - 2007-09-19 20:52:40

Nadja Ramalho - 2007-09-19 20:37:51
Tânia, que casa linda ...
Pena que é só ilusão.
Mas você já tem um ponto a seu favor, que é o de imaginar a casa dos seus sonhos, continue mentalizando que ela vai se tornar realidade, é o que desejo para você e que essa casa seja coberta pelo Manto de Jesus Cristo, fortalecendo sempre a felicidade ali residente.
Beijos de Nadja Ramalho

Miguel Eduardo Gonçalves - 2007-09-19 19:15:05
Que delícia é dar com um poemas destes
Afora a intensidade lírica que expõe
A nata perfeição de uma poeta sonhadora
Como bem demonstram as entrelinhas
Tão magníficas quanto suigeneris
Espaço que tanto me encanta
MIGUEL

Clau Assi - 2007-09-19 18:31:07
Esta casa está cheia de poesia, mas também encontrei melancolia!!
Simbora!! Simbora!! Alegrar esta moradia!!
Lindo e melódico, Tânia.
Beijos


Resolução 1024x768 © Copyright 2005-2009 Planeta Literatura

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

TU, CLAREANTE MEU!


TU, CLAREANTE MEU!

Já te falei, vou repetir...
És tu o Amor que a Deus eu pedi.
Contigo não há nenhum mal
é quem me encanta, etc e tal.

Meu delírio clareante,
meu queridíssimo brilhante,
és pura razão pra eu cantar,
és o Sol pra mim a brilhar.

E mesmo longe nesse instante,
no meu sonho estás a bailar.
Meu querido, meu Amor, meu amante...

Preciso ver-te clarear
sempre em minha vida, e constante.
Dizendo que é só meu o teu Amar!

Tânia Regina Voigt




Bailanoar - 2007-09-20 01:49:40
Te adoro Tânia, nos versos e reversos, lindo!
Beijos.

Paulo Valadares da Silva - 2007-09-18 16:38:14
Tânia, olha estou adorando essa fase poética de amor que você nos apresenta...
Lindo poema e tem uma parte que você fala dos amantes, engraçado para muita gente amante é aquele que se envolve com mulher casada e mostrou o que é de verdade amante é aquele que ama.

Claudete Silveira - 2007-09-18 02:09:23
Maravilhoso como sempre!
Parabéns!
Beijos!
Claudete

Veronica de Nazareth - 2007-09-17 23:10:22
Affeeee, irmãzinha;"me abrace forte"...e com mais esses lindos e "declarantes" versos, não tem como não "clarear". Que assim seja e que assim se faça, amiga. Lindo! Bjs.

Clau Assi - 2007-09-17 22:24:22
Pode suspirar???? rsrsrs
Ai...ai...ai..ai...
Que declaração de amor mais intensa!!!
Adorei!!
"És pura razão pro meu cantar"
Ai...ai...ai...ai

Beijos, Parabéns e "etc e tal" rsrsrs

Clau Assi


Resolução 1024x768 © Copyright 2005-2009 Planeta Literatura

sábado, 15 de setembro de 2007

AMADO, ETERNAMENTE (Soneto)



AMADO, ETERNAMENTE



Meu Amor, amar-te é tão lindo como se ao lado
curtíssemos a festa mais gostosa e bela
Da alegria eu andasse assim de braço dado
e só o Amor nos guiasse também, dentro dela.

Amar-te é por caminhos puros ser levada
pela felicidade, por Amor, por ela
Na balada seguíamos e eu carregada
no encanto que assim tanto Amor-Paixão revela.

Quero contigo sempre viver o momento
como se para nós só existisse o presente
Assim, cantar bem alto nosso sentimento

Unindo então, nossas almas completamente
Fazendo-nos um só corpo, de uno elemento
pra desfrutarmos desse Amor eternamente.


Tânia Regina Voigt – 15/09/07




Marcius Andrei Ullmann - 2007-09-17 13:43:26
Mui belo soneto colega poetiza!
Me pediste para aparecer mais vezes, é que não tenho internet, então as raras vezes que consigo acessar na universidade ou na casa de amigos procuro passar aqui! Se não me fosse esta limitação, estaria eu mais por aqui.
De qualquer forma, muito obrigado por leres meu escrito!
Abraçõs e uma bela semana!

Claudete Silveira - 2007-09-17 02:36:45
corrigendo...apaixonante

Claudete Silveira - 2007-09-17 02:36:21
Maravilhoso!
Apaixonate!
Lindo!
Bjs!
Claudete

Bailanoar - 2007-09-17 01:36:10
Maravilha querida. Maravilha.
Doces beijos a ti.

Maria José Zanini Tauil - 2007-09-16 18:29:50
Como é gostoso
ler essa rainha dos sonetos!
MA RA VI LHO SO!
Mil beijosssssssssssss,

Paulo Valadares da Silva - 2007-09-16 16:43:29
Tânia voltei...
Olha gostei muito do tema, mesmo que o amor acabe o amado ou amada sempre será eterno não é...
E o amor é uma arte melhor interpretada por vocês mulheres...
Olha as vezes não te comento tanto por causa da falta de tempo, mas quando estiver com net em casa vc vai enjoar de mim rsrsrsrs.
Beijos

Paulo Valadares da Silva - 2007-09-16 15:31:05
Tânia, linda declaração de amor.
Olha está amando hein...
Beijos.

Tânia Mara Camargo - 2007-09-16 14:30:34
MARAVILHOSO SONETO, QUE INSPIRAÇÃO, MULHER ESTÁS NO AUGE DO DESABROCHAR DE UMA ROSA VERMELHA,
CHAMADA PAIXÃO. APLAUSOS!!!!!

Clau Assi - 2007-09-15 22:09:17
ai...ai..ai...
de suspirar... de ler e reler e tornar a ler.
Lindo, Tânia.
Beijos

Gustavo Drummond - 2007-09-15 20:06:50
Dinda:

Maravilhou e arrazou.

Belissímo soneto.

Puro amor e magia.

Total encanto.

Lourdes Braga Fracalossi - 2007-09-15 19:55:30
Apaixonante!
Cheio de amor e belo.
Beijos

Théo Drummond - 2007-09-15 18:42:34
Muito amor e muita, muita beleza, Tania Voigt!

Théo Drummond


Resolução 1024x768 © Copyright 2005-2009 Planeta Literatura

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

BAILANDO NAS ESTRELAS


BAILANDO NAS ESTRELAS

No palco da existência faz-se a festa
Então, meu amor me tira para dançar
A alegria de cara se manifesta
E digo: _ Aceito sim, contigo bailar

Na bela pista de estrelas prateadas
pelo manto da neblina matinal
e cheirosa pelas flores orvalhadas,
ele desliza ali todo sensual.

Sem jeito ante o cupido e as flechadas,
ponho-me assim, com cara de casual.
E aguardo que ele jogue suas cartadas...

Desejando que o fim seja um gran final
e entre abraços, beijos, passos e risadas,
desnorteia-me e deixa-me etc e tal.

Tânia Regina Voigt



João Braga Neto - 2007-09-16 11:59:11
Eita minha "Anja" , vim te ver e bailei um pouco contigo nesse poema.
Beijo-te!

Miguel Eduardo Gonçalves - 2007-09-16 11:59:10
Um baile de desnortear que convida-nos a bailar com a poetisa nesse poema.
Belos versos, Tânia! Beijos.

Lourdes Braga Fracalossi - 2007-09-15 20:02:51
etc e tal, hein? rsrs
Adorável! Gostoso de ler e "viajar".
Beijos

Auber Fioravante Junior - 2007-09-15 20:01:30
Nooossaaaa etc e tal...
Teu poema é uma viagem magnífica, poetisa!
Adorei, minha amiga! Beijos

Bailanoar - 2007-09-15 09:26:55
Meu amor, que coisa perfeita escreveste aqui. te adoro sabias?
beijos

Clau Assi - 2007-09-14 18:45:03
Adorei o ficar etc e tal!!! rsrrssr
Parabéns!!
Lindo!!
Beijos

Tânia Mara Camargo - 2007-09-14 15:59:08

Claudete Silveira - 2007-09-14 15:16:14
rsrsr E nem tu eras nascida nem em 60, que dirá em 40...
Gostei desse teu bailado...Lindo!
Bjs!
Claudete

Tânia Regina de Oliveira Voigt - 2007-09-14 04:35:54
Bem sei que a música que coloquei é da década de 60 e não da de 40, como sugere a imagem. Mas, meu baile de gala tb, não é comum, posto que é dançado nas estrelas. Assim, deixa rolar...


Resolução 1024x768 © Copyright 2005-2009 Planeta Literatura

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

AMOR ANTIGO (Soneto)




AMOR ANTIGO


Meu amor por ti é demais antigo.
E que de tanto amor viveu,
esse meu grande amor amigo,
transformou-se num ateneu.

Já não dá mais pra disfarçar:
Meu destino agora é só teu.
A lua é a luz do teu olhar,
sendo o teu canto o sonho meu.

Sem pedir licença pra entrar,
em tempestades de desejo
provoca em mim o suspirar.

Por ti clamo e pra ti versejo
na esperança de te encontrar.
Que é tudo o que agora eu almejo.


Tânia Regina Voigt – 08/09/07

Midi: Eu Te Amo Tanto - Roberto Carlos




Tânia Mara Camargo - 2007-09-10 14:32:37
Este amor antigo, que coisa linda!
e se for um poema verdadeiro tanto melhor,
que não seja ficcção, é muito lindo!

Bailanoar - 2007-09-10 13:30:27
Lindo meu Deus do Céu. Lindo, querida.

Clau Assi - 2007-09-10 11:15:29
ai...ai...aii...ai...
Vou ficar suspirando, sonhando, clamando.
Lindo, Tânia, lindo
Beijos

Mary Fioratti - 2007-09-10 08:56:16
Que coisa mais linda e pura! Com essa musica de fundo, essa foto linda, e suas palavras tao doces...
MARAVILHOSO!
Mary
PS: Essa musica eh de morrer de linda!!!!!!!!!!!!


Resolução 1024x768 © Copyright 2005-2009 Planeta Literatura